Onde Dormir

Alojamento Local

Venha visitar-nos e desfrutar da nossa terra e da nossa história. Será certamente muito bem acolhido pelos Valonguenses e pelas Unidades Hoteleiras que tornarão a sua visita muito agradável e inesquecível.

Roteiro do Pão

É muito antiga a fama de Valongo enquanto terra de panificação. Desde tempos imemoriais que é o grande centro produtor de pão e de biscoitos destinados ao abastecimento da cidade do Porto e de toda a região. A sua afamada regueifa levou e leva longe o nome de Valongo. Os seus biscoitos atualmente chegam a diferentes sítios do globo.  
A atividade tem o seu início a montante com a produção dos cereais e posterior transformação em farinha. Nas margens dos rios do concelho chegaram a existir centenas de mós nos moinhos que giravam com a força das águas do Leça, do Ferreira e seus afluentes.

Comece este percurso com uma visita ao antigo moinho da Ponte Ferreira. Aqui poderá elucidar-se das várias etapas por que passam os cereais até à obtenção do produto final. Ainda na Ponte Ferreira descubra, na antiga Casa da Portagem, a data de 1796, altura em que aqui se começou a taxar impostos sobre o trigo e que ajudariam à construção da igreja matriz de Valongo.

Depois, entre nas padarias e biscoitarias tradicionais e de cariz familiar, presentes no núcleo antigo de Valongo onde a oferta é excelente. Prove o pão confecionado a lenha. Recupere as forças apreciando a regueifa ainda quente com manteiga. Delicie-se com o perfume dos gostosos e tradicionais biscoitos nas suas diferentes variedades.

A pé, de bicicleta (pode alugar na LongusBike) ou de automóvel percorra um roteiro rico de saberes, sabores e tradições. Viva uma experiência única. O percurso total, com 12,5 Km, poderá ser efetuado num dia.
Tenha em atenção os horários praticados pelas instituições e empresas, assim como as condições para acederem às mesmas, como necessidade de marcação de visitas, entre outros.


Fonte : www.cm-valongo.pt

Roteiro da Lousa

Com usos ancestrais, a lousa, do subsolo de Valongo, passou a ter uma extração intensa, em meados do século XIX. Este território foi pioneiro na inovação e industrialização mineira da atividade ardosífera.

A negra ardósia, um dos ex-líbris do concelho, tem atualmente na vila de Campo a concentração da extração através de duas empresas. Uma labora em profundidade e a outra em pedreira a céu aberto. Algumas empresas familiares de transformação ainda subsistem.

Aqui são fabricadas as famosas e nostálgicas lousas escolares, nomeadamente para exportação. Também artistas e artesãos dedicam-se a produzir peças únicas e expressivas, resultantes de uma atividade que economicamente tem relevância para o concelho.  

Ceda à tentação e visite alguns pontos de interesse associados à lousa. A pé, de bicicleta ou de automóvel percorra um roteio rico de saberes e tradições, vivendo uma experiência única.

O percurso total, com cerca de 12 Km, poderá ser efetuado durante um dia. Tenha em atenção os horários praticados pelas instituições e empresas, assim como as condições para acederem às mesmas, como necessidade de marcação de visitas, entre outros.

Para além dos pontos de interesse assinalados, à medida que vai fazendo o roteiro poderá ainda encontrar algumas edificações em ardósia e vestígios de antigas explorações, como escombreiras resultantes da extração.


Fonte : www.cm-valongo.pt

Roteiro Religioso

A Igreja, sempre tem mostrado grande apreço pela história e pelas culturas das comunidades humanas, ciente de que representam uma preciosa herança da humanidade.
O património da Igreja é constituído pelos bens e valores materiais ou imateriais, tangíveis ou intangíveis, nos quais se consubstância um legado precioso da comunidade de salvação que é a Igreja Católica.

Posto ao serviço da missão desta, o património eclesiástico é muito mais que um simples objecto de exercício do direito de propriedade. Representa um instrumento necessário, mesmo indispensável, ao exercício da sua missão.
Neste sentido, o património religioso da nossa cidade de Valongo, contém em si próprio um valor artístico inseparável de uma convicção de fé, tem uma imprescindível função de culto. Com efeito, o culto e a oração constituem a essência do fenómeno religioso e, se têm dimensões pessoais e íntimas, assumem também necessariamente expressões comunitárias e públicas.

Valongo é uma terra muito ligada às suas tradições e a nível paroquial muitas são avivadas e dinamizadas, umas mais ligadas ao culto, outras à cultura e ao lazer. A nível religioso salientam-se duas grandes festas: a Festa de S. Mamede que se realiza no dia da memória Iitúrgica do santo (17 de Agosto) com procissão, pelas ruas da cidade de todos os titulares das capelas de Valongo e a festa da Procissão do Senhor dos Passos que se realiza, no quarto domingo da Quaresma.

À comunidade, com o valor patrimonial que possui, corresponde, por um lado, o dever de conservação do património passado, por outro, e a urgência criadora de patrimónios actuais a transmitir ao futuro, a fim de que não se interrompa esta sequência de autênticas tradições intergeracionais, ao serviço da fé e da história.

Na vida das comunidades devemos ter uma atitude respeitadora do passado, e sobremaneira solícita pelo futuro. Na verdade, é instrumento de vida: com o espírito de desprendimento que o Evangelho nos inculca, saibamos ser administradores fiéis, utilizando bem, para glória de Deus, promoção do homem e crescimento da fé, os valores e as maravilhas que a Igreja nos confiou e à Igreja do futuro queremos entregar.